fbpx
6 estádios de futebol que surpreendem fãs ao redor do mundo

6 estádios de futebol que surpreendem fãs ao redor do mundo

Nós, fanáticos por futebol, já estamos acostumados com o show que acontece dentro das quatro linhas. No entanto, um grande espetáculo tem chamado a atenção e esse acontece fora de campo.

Com um alto nível esportivo e investimentos exorbitantes das maiores empresas do mundo, a infraestrutura ao redor de uma partida tem melhorado e a oferta de entretenimento também. Prova disso, são os mega estádios cada vez mais modernos e luxuosos.

Listamos seis deles para você assistir a grandes partidas. São modernos coliseus de partidas esportivas e, muitos deles, são palcos de show das maiores bandas do planeta, com arquiteturas impressionantes, e torcidas apaixonadas.

Juventus Stadium (Itália)

A nova casa da Juventus foi inaugurada em 2011, mas foi batizado pela Allianz em 2017, quando a seguradora comprou os naming rights do estádio até 2023. Localizado em Turim, Piemonte, Itália, a arena tem capacidade para 41.507 pessoas, e foi construído sobre o antigo Stadio delle Alpi, palco de 4 jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1990. Muitos dos torcedores animados quem visitam o local hoje em dia têm um  objetivo em comum: ver Cristiano Ronaldo – vencedor de cinco Champions League e cinco vezes eleito melhor jogador do mundo – desfilar toda sua técnica e comemorar um gol com a torcida da Velha Senhora. Seu tradicional “SIIIIIIIIIM” ecoa por toda Turim quando o craque, ou seus companheiros, marcam um gol.

Estádio Metropolitano de Madrid (Espanha)

O caçula da lista é o Estádio Metropolitano de Madrid, também conhecido como La Peineta. Para se ter uma ideia da importância do estádio do Atlético de Madrid, o rei da Espanha Felipe VI esteve presente nos camarotes assistindo a partida de inauguração entre o time da casa e o Málaga em 2017. Um dos maiores de toda a Europa, com capacidade para 73.729 torcedores, o Estádio Metropolitano é classificado como um dos melhores e mais modernos do planeta pelas duas entidades mais importantes do futebol: FIFA e UEFA.

O estádio que custou mais de 1 bilhão de reais para os cofres colchoneros hoje recebe o nome de Wanda Metropolitano, em um acordo de naming rights até 2024. Devido a todas estas credenciais, o estádio foi escolhido para ser o palco da grande final da UEFA Champions League 2018/2019.

Emirates stadium (Londres)

Casa do Arsenal desde a temporada 2006/2007, o Emirates Stadium está localizado a apenas 500 metros do antigo estádio do time, o histórico Highbury, em Londres. Isso facilitou a identificação dos torcedores com a sua nova casa.

Com capacidade para 60.260 pessoas, o primeiro gol marcado em partidas oficiais no Emirates Stadium foi de um brasileiro, pentacampeão do mundo: Gilberto Silva. Motivo de orgulho para uma das maiores torcidas da Inglaterra, o time ainda busca seu primeiro título nacional em seu novo estádio. Devido as políticas de identificação da UEFA, que não reconhece acordos comerciais no nome dos estádios, durante as competições europeias ele é nomeado: Arsenal Stadium.

Johan Cruijff Arena (Amsterdam)

A fim de homenagear o ídolo da seleção holandesa e do time da casa, Johan Cruijff, o Ajax mudou o nome do seu estádio, Amsterdam Arena em 2017, no dia em que o ex-atleta completaria 70 anos. A estrutura ao redor do estádio cria o clima necessário antes das partidas. Um calçadão coberto por bares, restaurantes, e até um cinema, fazem a concentração dos torcedores virar um evento imperdível em Amsterdam.

Um dos primeiros estádios do mundo a contar com teto retrátil e grama natural, o Johan Cruijjf Arena tem capacidade para 51.628 torcedores. O grandioso complexo já foi palco de shows como Michael Jackson, U2, Rolling Stones e Madonna, qualificando-o como uma das melhores estruturas para eventos de entretenimento em um estádio de futebol.

Wembley Stadium (Inglaterra)

O maior estádio do Reino Unido, e segundo maior da Europa, não podia ficar de fora da lista. Todo este tamanho não poderia se limitar apenas a eventos esportivos. Wembley é famoso por ter abrigado alguns dos shows mais marcantes da história, como a última grande apresentação ao vivo da Banda Queen. Esta grandiosa construção comporta 90.000 espectadores, e possui 2618 banheiros para que as filas não se prolonguem durante os intervalos dos jogos. O estádio é a casa oficial da seleção inglesa, além de comportar as partidas finais da FA Cup e da Copa da Liga Inglesa.

Em sua segunda “geração”, o estádio já passou por uma grande reforma no início do século. Em 2003 ele foi totalmente demolido, e reinaugurado em 2007, sob a chancela do famoso arquiteto Sir Norman Foster. O destaque da obra foi o imenso arco de 135 metros de altura que sustenta o teto retrátil do estádio.

Parc Olympique Lyonnais (França)

Outro estádio recém reformado que passou da casa de 1 bilhão de reais, o Parc Olympique Lyonnais tem capacidade para cerca de 59 mil torcedores. Gerenciado pelo grupo de investimentos OL Groupe, o complexo esportivo de 50 hectares abriga também partidas de Rugby e eventos culturais em geral. Depois de sediar seis partidas da Eurocopa 2016, os holofotes estão virados para a final da UEFA Champions League. Por ser um estádio 4 estrelas da UEFA, está qualificado para ser palco de uma final. Infelizmente não será desta vez, já que o Wanda Metropolitano, na Espanha, foi o escolhido da vez.

A infraestrutura da casa do Lyon impressiona. O escritório de arquitetura responsável pela construção foi o mesmo do Emirates Stadium, seguindo os mesmos moldes, com um toque maior de modernidade.

 

Para conhecer de perto todos esses templos do esporte, e viver essa  (e outras) experiência(s), entre em contato com os especialistas em viagens esportivas da Fanato Sports.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *